Duque de Caxias bate Olaria por 3 a 1 e segue vivo na Taça SD

Tricolor agora precisa torcer e aguardar o julgamento das vitórias por WO

Por: Sidney Araujo
14/10/2020 – 19:46
Foto: Arthur Barreto / DCFC / AMS

Estamos vivos! O Duque de Caxias venceu a equipe do Olaria por 3 a 1 na tarde desta quarta (14), no Estádio da Rua Bariri, pela oitava rodada da Taça Santos Dumont. Com grande atuação coletiva e gols de Rafael Tanque, Maikon Aquino e George, o Tricolor da Baixada foi aos 10 pontos na competição e segue vivo na briga pelas semifinais.

Leia mais: RAIO-X DO DUQUE DE CAXIAS: DE OLHO NO OLARIA

Primeiro tempo: superioridade, susto e gols relâmpagos

Nem deu tempo de respirar. Logo na primeira jogada de perigo do Tricolor da Baixada, aos quatro minutos, Maikon Aquino recebeu na esquerda, invadiu a área e serviu tanque. De frente para o gol, o centroavante fintou o goleiro e chutou no ângulo para inaugurar o marcador. Atrás do placar, o Olaria se lançava ao ataque e tentava principalmente com o ataque Vitão, que chegou a colocar uma bola na trave. E foi com ele, que aos 15 minutos, os donos da casa chegaram ao empate na Rua Bariri.

Contudo, o torcedor não teve tempo de se queixar. Na saída de bola, aos 16, Oziel cobrou lateral para a grande área, Maikon Aquino resvalou de cabeça e a bola entrou de mansinho nas redes, colocando o Duque novamente na frente. Porém, aos 26 minutos, o camisa 15, autor de um dos gols e de uma assistência, se contundiu e acabou sendo substituído por Luan Donizete. Em desvantagem, o adversário tentava chegar, mas o Duque de Caxias conseguiu controlar as ações e levar o resultado para o intervalo.



Segundo tempo: Duque de Caxias domina ainda mais e amplia na Rua Bariri

Mesmo vencendo o confronto, o Tricolor da Baixada não abdicou de atacar e seguia no campo de ataque. Logo no primeiro minuto, Oziel cruzou para dentro da área e Luan Donizete cabeceou para fora. Com as entradas de Thiaguinho, Gean Miller e William Amendoim, o Tricolor aproveitava os espaços e seguia incomodando a defesa adversária. De tanto pressionar, a equipe chegou ao terceiro gol. Logo aos 15 minutos, George recebeu pela ponta direita e tentou o cruzamento, mas a bola acabou encobrindo o goleiro Rogger e morrendo no fundo do gol.

Com um prejuízo gigantesco, o Olaria ainda sofreu mais um baque. Aos 18 minutos, em lance sem bola, o zagueiro Antônio Carlos deixou o braço no rosto de Alex Pixote e, por isso, recebeu o cartão vermelho direto. No final, o Tricolor continuava criando  e com poucos sustos dos donos da casa, que não puderam fazer para tentar atrapalhar a vitória do Tricolor da Baixada.



Duque de Caxias precisa aguardar e ligar o “secador”

Nesta quinta (15) irá acontecer o julgamento das duas vitórias por WO contra Rio São Paulo e Maricá. Caso os triunfos sejam homologados, o Duque iria aos 16 pontos e assumiria a liderança do Grupo A.

Porém, ainda tem mais um pequeno detalhe: o Gigante da Baixada folga na nona e última rodada, diferentemente de Gonçalense, com 15 pontos, que joga contra o Serra Macaense, e o Audax, também com 15, que pega o Maricá no próximo sábado (17). Dessa forma, o Duque precisa torcer pelo tropeço de uma dessas equipes para poder avançar no torneio.

PATROCINADOR

PARCEIROS