Elenco do Duque de Caxias na busca pelo sonho do acesso

A um empate da elite, atletas do Tricolor falam da luta pela Série A

Por: Sidney Araujo
08/12/2020 – 18:47
Foto: Arthur Barreto / DCFC / AMS

O maior sonho do torcedor do Duque de Caxias, que é o acesso para o Campeonato Carioca Série A, está muito perto de se concretizar. Após seis anos longe da elite do futebol do Rio de Janeiro, o Tricolor da Baixada precisa de pelo menos um empate contra o Nova Iguaçu para retornar ao lugar onde nunca deveria ter saído. Depois de um Carioca B1 regular, onde o time chegou em duas semifinais de turno e ficou entre as quatro melhores equipes da competição, o elenco sente que o objetivo principal está muito próximo.

Leia mais: DUQUE DE CAXIAS VENCE EM XERÉM E ESTÁ A UM EMPATE DA SÉRIE A

Douglas Pedroso e André Santos: a experiência e a união do Duque de Caxias

Com vitórias consistentes, tendo o segundo melhor ataque do torneio e regularidade, alguns jogadores do grupo falaram sobre o momento que o Tricolor está vivendo. O primeiro deles é Douglas Pedroso, que foi campeão da Copa Rio de 2013 pelo Duque e retornou em 2020 para ajudar na busca pelo acesso. Dessa forma, acostumado a momentos de decisão, o volante falou daquela conquista e a relação com fase atual.

– Naquela época a gente tinha um time montado primeiramente para a Série C, mas o elenco ficou para a Copa Rio. Ali nós fomos galgando jogo a jogo e conseguimos pegar uma sequência boa de vitórias. Até que a gente viu um norte, onde sentimos que daria para conquistar o campeonato. Só não joguei a final. Acredito que os jogadores experientes, atletas novos que procuram dar o melhor e o bom trabalho da comissão ditam o ritmo dessas campanhas – disse ele.



Por falar em experiência, outro atleta que vem se destacando pela maturidade é André Santos. Na última partida, na vitória sobre o Nova Iguaçu por 1 a 0, a chuva dificultou o trabalho dos defensores, mas o zagueiro tricolor fez uma partida impecável e ajudou o Duque no triunfo. Além do mais, a presença e regularidade de André será fundamental na partida de volta pela semifinal da B1. Feliz com o momento, ele falou sobre o seu retorno ao clube já com experiência de carreira.

– Cheguei com 20 anos na primeira passagem em 2010, vindo da Portuguesa da Ilha. Encontrei um grupo forte e com um clube. Agora voltei mais experiente, com 31 anos e estou podendo ajudar muito o grupo nesta caminhada. Vamos em busca do objetivo – destacou.



Tinoco: “pai”, amigo e treinador

Logo no seu primeiro trabalho como treinador, Tinoco é uma cara importante na trajetória do Duque de Caxias no Carioca B1. Ainda mais, nos treinos ou nos jogos, é comum ouvir o “reage!” imediatamente quando o time perde a bola. Além do mais, defender era o que ele sabia fazer de melhor quando atuava como jogador. Sobre esta relação de atleta e treinador, Tinoco revela o sentimento de hoje estar orientando à beira do gramado e ter uma conexão além das quatro linhas com os seus jogadores.

Inscreva-se na DUQUE TV!

– São dois mundos diferentes: o de atleta e treinador. Como atleta a gente fica focado na parte coletiva e de campo. E o treinador tem uma responsabilidade muito maior. Ele precisa estar ativo e ter um conhecimento em todas as áreas para poder fazer a gestão do elenco. Não só a parte técnica, mas também o lado humano. O treinador precisa ter a percepção de como está o atleta, o dia a dia dele e até a parte familiar. É estreitar o relacionamento com o atleta para que ele possa passar essas informações para o técnico. É uma diferença de gestão mesmo. A responsabilidade é muito maior – disse ele.



Comparação com os elencos de 2007 e 2020

Acostumado com vitórias, Tinoco esteve presente no acesso do Tricolor da Baixada em 2007 e está perto de levar a equipe para Série A como treinador. Ainda mais, perguntado sobre a diferença entre estas duas situações, ele faz uma análise daquele grupo com o atual.

– O grupo de 2007 e esse tem algo em comum: a maturidade. São dois grupos maduros de jogadores experientes e que conhecem este tipo de competição. Só que os tempos são diferentes, né? O futebol evoluiu bastante principalmente na parte física. Então é sempre difícil pra gente fazer qualquer tipo de comparação quando se tem um tempo muito grande entre dois times. A coisa muda muito rápido. O futebol antes era um pouco mais lento e mais técnico; hoje o futebol é bem mais rápido e bem desenvolvido na parte tática. Mas são dois grupos importantes. Agora esperamos que este time consiga repetir o feito do acesso e até buscar uma campanha melhor, que este time é muito capaz – disse ele.

Rafael Tanque e Alex Pixote: a dupla de muitos gols do Duque de Caxias



Uma coisa bem curiosa que aconteceu em dois jogos importantes, quando dois atacantes deram uma declaração ao site oficial do Duque de Caxias antes dos jogos. Resultado? Gol importante. Foi assim que aconteceu no dia 17/11, quando Rafael Tanque conversou com a gente antes da partida contra o Sampaio Corrêa. Na partida, Tanque marcou e decretou a vitória do Tricolor da Baixada.

– Com a torcida e camisa que o Duque de Caxias tem, ele não pode ficar na B1 do Carioca, com todo respeito. Vamos lutar lutar até o fim para deixar o Duque na elite do Carioca – disse Rafael Tanque antes da vitória contra o Sampaio Corrêa por 1 a 0, na sétima rodada da Taça Corcovado.

No último sábado (05), Alex Pixote foi o autor do gol da vitória do Duque sobre o Nova Iguaçu, colocando o time a um empate do acesso. Assim também, coincidentemente, o camisa 10 conversou com o site oficial um dia antes. Contudo, mesmo com a brincadeira, a história desses dois vêm mudando a trajetória do Gigante da Baixada neste ano.

– O Duque vem jogando com o coração. Temos uma equipe muito competente e comprometida. Buscamos muito a vitória e o objetivo de colocar o Duque de Caxias no lugar de destaque. O principal fator é a união do grupo. Parece que jogamos juntos tem muito tempo. Somos uma verdadeira família – destacou Alex Pixote antes da vitória por 1 a 0 sobre o Nova Iguaçu, na primeira semifinal do Carioca B1.

Ao todo, pelo menos 19 gols do Tricolor passaram pelos pés e cabeças de Alex Pixote e Rafael Tanque. Dessa forma, os dois marcaram 12 vezes e deram sete assistências na campanha do Duque neste ano.

TUDO PRONTO PARA A DECISÃO!

O Duque de Caxias finalizou nesta terça (08) a preparação para o clássico da Baixada decisivo com o Nova Iguaçu desta quarta (09), às 15h, no Estádio Laranjão. O Tricolor precisa garantir pelo menos o empate para conseguir o acesso e carimbar a vaga na grande decisão do Carioca B1 de 2020.

 

PATROCINADOR

PARCEIROS