Raio-X do Duque de Caxias: de olho no Olaria

Conheça o último adversário do Tricolor na fase de grupos da Taça SD!

Por: Sidney Araujo
13/10/2020 – 20:11
Foto: Arte DCFC

Virar a página! Após derrota de virada por 2 a 1 para o Audax na tarde do último sábado (10), o Duque de Caxias volta a campo nesta quarta-feira (14), pela oitava rodada da Taça Santos Dumont. Com sete pontos ganhos e aguardando os julgamentos das duas vitórias por WO – Rio São Paulo e Maricá -, que irão acontecer nesta quinta (15), o Tricolor precisa vencer a equipe do Olaria na Rua Bariri para continuar na briga por uma das vagas nas semifinais.

Na tabela, o Duque folga na última rodada e, dessa forma, só pode chegar aos 16 pontos – caso as duas vitórias por WO sejam homologadas-. Atualmente, o Audax está na liderança com 15 e, na segunda posição, o Gonçalense soma 12 pontos. Contudo, a equipe de São Gonçalo ainda tem duas partidas: Serra Macaense e Nova Cidade. Diferentemente do Gigante da Baixada, que só tem mais um jogo pela frente.

Assim, o confronto entre Olaria e Duque de Caxias se torna tão importante para as pretensões da equipe comandada pelo técnico Tinoco.

Leia mais: DUQUE DE CAXIAS SOFRE VIRADA PARA O AUDAX EM XERÉM

CONHEÇA O PRÓXIMO ADVERSÁRIO DO DUQUE DE CAXIAS

Fundado no dia 1 de julho de 1915, o Olaria Atlético Clube é uma instituição centenária, sendo uma das agremiações esportivas mais importantes da história do futebol do Rio de Janeiro. Fundamental para o desenvolvimento do esporte no estado, o clube teve na década de 70, talvez, a melhor fase de sua história. No ano de 1971, com grande campanha, o time termina na terceira colocação do Campeonato Carioca da Série A.

Ainda mais, na temporada seguinte, o Azulão da Bariri contratou o ídolo nacional Garrincha, por onde ele marcou o seu último gol e encerrou a carreira. Além disso, em 73 e 74 o clube competiu no Campeonato Brasileiro da Série A, chegando a vencer o Santos de virada por 2 a 1 em plena Vila Belmiro (SP).

Na galeria de troféus, o Olaria tem cinco conquistas do Campeonato Carioca da Segunda Divisão (atual Série B1). Além, é claro, do seu maior feito: a Taça de Bronze de 1981 (atual Campeonato Brasileiro Série C).

No histórico de Duque de Caxias e Olaria, três empates nos últimos confrontos: 3 a 3 (2017) no Marrentão, e 1 a 1 (2018) e 0 a 0 (2019) no Estádio da Rua Bariri.

Atualmente, o Olaria está com cinco pontos e ocupa a sétima colocação no Grupo A da Taça Santos Dumont. Dessa forma, o Azulão não tem mais chances de se classificar para as semifinais do primeiro turno do Campeonato Carioca Série B1. Por outro lado, o conjunto comandado pelo técnico Fernando Santos tem como esperança os seis novos reforços que foram apresentados recentemente para fazer um bom segundo turno. Após folgar na sétima rodada, o time da Bariri quer tentar atrapalhar os planos do Tricolor da Baixada ainda nesta primeira fase.

ATENÇÃO ZAGA TRICOLOR!

Defesa

No gol, o Olaria conta com um dos principais goleiros do futebol do Rio de Janeiro nos últimos anos: Jefferson. Aos 33 anos, o arqueiro, que é ídolo do Nova Iguaçu, por onde atuou por mais de 100 jogos, é o porto seguro na defesa. Contudo, ele não estará em campo contra o Duque porque foi expulso na última partida, contra o Audax. Mas se não tem Jefferson, tem o experiente zagueiro Antônio Carlos, que agrega passagens por Fluminense (RJ), São Paulo, Athlético (PR), Botafogo (RJ) etc. Assim, aos 37 anos ele retorna ao clube que o revelou para o futebol, sendo um dos líderes do elenco desta temporada.

Meio de campo

Com três gols e artilheiro do time até agora na B1, o meia Vitinho, de apenas 19 anos, vem surpreendendo e chamando a responsabilidade. Por outro lado, o volante Gabriel Galhardo, irmão do atacante Thiago Galhardo, do Internacional (RS), pode se tornar o ponto de equilíbrio no meio de campo. Contratado recentemente, fez a estreia na derrota para o Audax, pela sexta rodada da Taça Santos Dumont.

Ataque

Além de Vitinho, outros dois jogadores vêm fazendo boas atuações mesmo com a campanha irregular do “Olá”. O primeiro é Gileard, de 24 anos. Após passagens pelo futebol do Maranhão, chegou à Rua Bariri neste ano e já soma dois gols no torneio. Bem como Tchê Tchê, de 22, que fez boa Série C pelo EC Resende no ano passado, marcando sete gols em sete partidas. Além disso, nesta temporada o atacante fez o primeiro gol do Olaria na B1, no empate em 1 a 1 contra o Maricá, pela primeira rodada da competição.


Campanha do Olaria na Taça Santos Dumont:

1º rodada: OLARIA 1×1 Maricá – 20/09/2020 – Estádio Moça Bonita, Rio de Janeiro (RJ). Gol: Tchê Tchê

2º rodada: Gonçalense 2 x 1 OLARIA – 23/09/2020 – Estádio Alzirão, Itaboraí (RJ). Gol: Vitinho

3º rodada: OLARIA 1×2 Serrano – 26/09/2020 – Estádio Aniceto Moscoso, Rio de Janeiro (RJ). Gol: Vitinho;

4º rodada: Nova Cidade 2 x 3 OLARIA – 30/09/2020 – Estádio Joaquim Flores, Nilópolis (RJ). Gols: Alexandre, Joel e Tom;

5º rodada: OLARIA 2×2 Serra Macaense – 03/10/2020 – Estádio da Rua Bariri, Rio de Janeiro (RJ). Gols: Vitinho e Gileard;

6º rodada: AUDAX 2 x 1 OLARIA – 07/10/2020 – Estádio Fructuoso Fernandes, Miguel Pereira (RJ). Gol: Gileard;

7º rodada: folga


ELENCO DO OLARIA:

(Dados fornecidos no Guia Rádio Super Torcida)

Goleiros: Jefferson, Matthaus, Rogger e Bruno

Laterais:  Marco Antônio, Flavinho, Jefferson Telles e Kennedy

Zagueiros: Antônio Carlos, Anderson, William e Cristian

Volantes: Gabriel Galhardo, Thales Maciel, Wembley, Rhay e Gustavo Carvalho

Meias: Vitinho, Messias, Alexandro, Robinho, Diego Lima e Sathler

Atacantes: Joel, Gileard, Vitor Borges, Tchê Tchê, Alexandre, Lucas Antônio, Vitor Félix e Lessa

PATROCINADOR

PARCEIROS